Leandro Augusto Ramozzi Chiarottino, sócio de Chiarottino e Nicoletti Advogados, comentou ao portal VEJA.com que a crise da Abengoa é grave e não terminará por conta da revogação nas concessões de linhas de transmissão de energia da empresa feita pelo governo. Além disso, é possível que os prejuízos sejam espalhados ao setor sucro-energético.

VER MATÉRIA NA ÍNTEGRA