O portal de notícias Mgalhas publicou na quinta-feira, dia 20 de abril de 2017, a matéria sobre o indeferimento da homologação de sentenças arbitrais norte-americanas que condenariam as brasileiras Adriano Ometto Agrícola e Dedini Agro a indenizarem em aproximadamente R$ 390 milhões à espanhola Abengoa Bioenergia.

No entanto, após o julgamento, veio à tona que o advogado e árbitro-presidente da causa seria sócio do escritório Debevoise & Plimpton LLP e recebeu mais de US$ 6 milhões de honorários advocatícios da Abengoa, o que aponta uma violação à imparcialidade e independência do árbitro.

As empresas brasileiras recorreram à Justiça Federal norte-americana que manteve as decisões arbitrais. Contudo, no Brasil, o STF acolheu os argumentos de vício de imparcialidade do árbitro americano, decidindo favoravelmente às empresas nacionais.

VER MATÉRIA NA ÍNTEGRA