O UOL Notícias realizou uma matéria sobre a rejeição do Superior Tribunal de Justiça a uma sentença expedida nos Estados Unidos que favorecia a multinacional espanhol Abengoa e multava as empresas brasileiras Adriano Ometto Agrícola e Dedini Agro.

O escritório que presidiu a disputa nos tribunais internacionais teria recebido R$ 6 milhões da Abengoa e a justiça norte-americana considerou o fato irrelevante para a decisão arbitral.

Em território brasileiro, o STF declinou a sentença da justiça americana, uma vez que o recebimento do dinheiro já mostra uma prática que viola o princípio da ordem pública.

“A posição do Brasil reforça a percepção de independência do Judiciário brasileiro, dentro e fora de nosso território, em um momento histórico delicado e marcado pela luta contra a corrupção, em suas mais variadas formas“, comentou Leandro Chiarottino, do escritório Chiarottino e Nicoletti Advogados.

SAIBA MAIS